• Desafio de Ouro 'Gigante' de 46 metros de altura será palco do jogo comemorativo ao tri olímpico

    Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 31.08.2016 A segunda partida comemorativa do Desafio de Ouro, para celebrar o tricampeonato olímpico da seleção masculina de vôlei, terá um palco imponente, local do maior público no futebol brasileiro em 2015. O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha receberá o duelo contra Portugal no próximo domingo (04.09), às 10h, para um momento marcante no esporte. Localizado na Asa Norte, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é um gigante com mais de 46 metros de altura, inaugurado em 18 de maio de 2013. A capacidade é de 72 mil pessoas, sendo o segundo maior do Brasil, atrás apenas do Maracanã. O palco do Desafio de Ouro foi idealizado a partir dos conceitos arquitetônicos vistos em vários monumentos da Capital, a partir do conceito arquitetônico de ícone Oscar Niemeyer. VEJA COMO COMPRAR SEU INGRESSO PARA O DESAFIO DE OURO EM http://2016.cbv.com.br/desafio-de-ouro-2016.html O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha registrou o maior público em evento esportivo em 2015, com 67.011 pessoas na partida entre Flamengo x Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro. Foi palco de sete partida durante a Copa do Mundo de 2014. A estrutura da arena conta​ com 74 camarotes, 276 sanitários e espaço para 40 bares. Todos os assentos estão a uma distância inicial ​de apenas 7,5 metros do campo. A fachada composta por 288 pilares, de 36 metros de altura, dispostos ao redor do edifício, formando o espaço de convivência e de acesso do público. Outro destaque do projeto é a esplanada ao redor da arena. Com 617,87 mil metros quadrados, a área permite acesso a todos os níveis de arquibancada de forma independente e rápida, por meio de 19 portões e 158 catracas. A circulação interna é feita por meio de 50 rampas, quatro escadas rolantes, 60 escadas normais e 20 elevadores. ​Projetado para ser uma arena multiuso e não apenas um estádio de futebol, o Mané Garrincha possui nove espaços para eventos de diversos tamanhos e perfis de públicos variados. São áreas destinadas a shows ao ar livre e em ambientes cobertos, salões para reuniões, palestras, convenções, conferências, coquetéis ou festas, além de auditório. O Desafio de Ouro é uma realização da CBV com apoio da Federação Paranaense de Voleibol, da Federação do Distrito Federal de Voleibol e do Clube Atlético Paranaense. O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro Read More
    Seleções
  • Tricampeonato olímpico Momentos marcantes de conquistas históricas

    A seleção brasileira masculina de vôlei igualou nos Jogos Olímpicos do Rio um feito que somente duas seleções tinham conseguido no masculino. Ao vencer a Itália por 3 sets a 0 na decisão da competição no dia 21 de agosto, no ginásio do Maracanãzinho, o Brasil se sagrou tricampeão olímpico (Barcelona 1992, Atenas 2004 e Rio 2016), conquista alcançada anteriormente somente por Estados Unidos (Los Angeles 1984, Seul 1988 e Pequim 2008) e União Soviética (Tóquio 1964, Cidade do México 1968 e Moscou 1980). O Brasil também conquistou a prata olímpica em Los Angeles/84, Pequim 2008 e Londres 2012.Barcelona 1992Com uma equipe jovem comandada pelo treinador José Roberto Guimarães, o Brasil teve uma campanha irretocável no torneio masculino, perdeu apenas três sets, e, na decisão, no dia 9 de agosto de 1992, superou a Holanda por 3 sets a 0 para conquistar a primeira medalha de ouro olímpica da história do voleibol brasileiro. O ponto que definiu a conquista do título olímpico veio com um saque potente do oposto Marcelo Negrão que não deu chance de defesa para os holandeses e marcou o título da geração de ouro do voleibol brasileiro. A equipe brasileira foi formada por Maurício, Talmo, Marcelo Negrão, Janelson, Jorge Edson, Tande, Giovane, Paulão, Pampa, Carlão (capitão), Douglas Chiarotti e Amauri.Atenas 2004 Os Jogos Olímpicos de Atenas consagraram a era Bernardinho. Com a vitória sobre a Itália na decisão por 3 sets a 1, no dia 29 de agosto de 2004, o Brasil venceu naquele ciclo olímpico os principais torneios do mundo; além das Olimpíadas, o Mundial, a Copa do Mundo e a Liga Mundial. Naquela conquista, o levantador Maurício e o ponteiro Giovane se sagraram os primeiros bicampeões olímpicos do voleibol brasileiro. O time brasileiro foi composto por Ricardinho, Maurício, André Nascimento, Anderson, Giba, Nalbert, Giovane, Dante, André Heller, Rodrigão, Gustavo e Serginho. Rio 2016 Na quarta final consecutiva de Jogos Olímpicos, o Brasil conquistou a quarta medalha, desta vez, de ouro e em casa, na primeira edição do campeonato mais importante do calendário esportivo em solo brasileiro. A equipe dirigida pelo técnico Bernardinho se tornou tricampeã olímpica ao bater a Itália no dia 21 de agosto na por 3 sets a 0, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. O Brasil teve quatro representantes na seleção dos Jogos Olímpicos. O levantador Bruninho foi eleito o melhor da sua posição, Wallace foi o melhor oposto, Lucarelli, o melhor ponteiro e Serginho foi eleito o melhor líbero e o melhor jogador da competição. Além do melhor oposto, Wallace foi o maior pontuador da decisão, com 20 acertos. A equipe brasileira foi formada por Bruninho, William, Wallace, Evandro, Lipe, Lucarelli, Douglas Souza e Maurício Borges, Éder, Maurício Souza, Lucão e Serginho. Desafio de ouro A equipe do treinador Bernardinho comemorará a conquista do tricampeonato olímpico contra Portugal, que se prepara para o classificatório do Campeonato Europeu, no Desafio de Ouro, nos dias 3 e 4 de setembro, respectivamente, em Curitiba (PR) e Brasília (DF). A partida na cidade paranaense será realizada no Estádio do Atlético Paranaense, às 16h, e o jogo na capital federal acontecerá no Estádio Mané Garrincha, às 10h.VEJA COMO COMPRAR SEU INGRESSO PARA O DESAFIO DE OURO EM http://2016.cbv.com.br/desafio-de-ouro-2016.htmlDESAFIO DE OURO 03/09 – Brasil x Portugal, no Estádio do Atlético Paranaense, em Curitiba (PR), às 16h 04/09 – Brasil x Portugal, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), às 10h O Desafio de Ouro é uma realização da CBV com apoio da Federação Paranaense de Voleibol, da Federação do Distrito Federal de Voleibol e do Clube Atlético Paranaense. O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro Read More
    Seleções
  • desafio de ouro Brasil enfrenta motivado Portugal nos jogos comemorativos

    A seleção brasileira masculina de vôlei terá um motivado adversário nos jogos comemorativos pela conquista do tricampeonato olímpico. O Brasil enfrentará Portugal, que se prepara para o classificatório do Campeonato Europeu, no Desafio de Ouro, nos dias 3 e 4 de setembro, respectivamente, em Curitiba (PR) e Brasília (DF). A partida na cidade paranaense será realizada no Estádio do Atlético Paranaense, às 16h, e o jogo na capital federal acontecerá no Estádio Mané Garrincha, às 10h. Portugal é comandado por um velho conhecido da torcida verde e amarela. O treinador brasileiro Chico dos Santos assumiu o comando da equipe portuguesa nessa temporada e levou o time europeu ao vice-campeonato da segunda divisão da Liga Mundial. O técnico também tem uma história de sucesso com a seleção brasileira e fez parte da comissão técnica que liderou o Brasil na campanha da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, além de outras conquistas. VEJA COMO COMPRAR SEU INGRESSO PARA O DESAFIO DE OURO EM http://2016.cbv.com.br/desafio-de-ouro-2016.htmlPara Chico dos Santos a expectativa de enfrentar o Brasil como preparação para o classificatório do Campeonato Europeu é a melhor possível. O treinador brasileiro espera realizar bons confrontos contra o time do técnico Bernardinho. “Esse convite é muito importante, pois vamos enfrentar a equipe mais forte do mundo diante de um grande número de pessoas. Essa partida vai dar ritmo de jogo para os nossos jogadores e vamos nos preparar da melhor maneira possível para o classificatório do Campeonato Europeu”, disse Chico dos Santos, que também fez questão de parabenizar o Brasil pela conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio. “Fiquei muito contente pelo Brasil ganhar a medalha de ouro porque além de ser a seleção do meu país, conheço e trabalhei com a maior parte dos jogadores. O Bernardo faz um excelente trabalho na seleção e eles mereceram mais esse grande resultado”, afirmou Chico dos Santos. O treinador Chico dos Santos ainda comentou sobre a despedida do líbero Serginho da seleção brasileira e elogiou a participação do oposto Wallace nos Jogos Olímpicos do Rio. “É com tristeza que se vê um jogador como o Serginho deixar a seleção, mas compreendo perfeitamente, pois ele está com 40 anos, tem três filhos e quer curtir a família. Ele ainda tinha condições de continuar porque é um líbero fenomenal. O Serginho e o Wallace foram os melhores nos Jogos Olímpicos do Rio”, disse Chico dos Santos.Tricampeões olímpicos O Brasil se tornou tricampeão olímpico no último domingo (21.08) ao bater a Itália na grande final por 3 sets a 0 (25/22, 28/26 e 26/24), em 1h37 de jogo, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. As três primeiras medalhas de ouro haviam sido conquistadas em Barcelona 1992, sob o comando de José Roberto Guimarães, e em Atenas 2004, já com Bernardinho. Além disso, o Brasil conquistou a prata olímpica em Los Angeles 1984, Pequim 2008 e Londres 2012. DESAFIO DE OURO 03/09 – Brasil x Portugal, no Estádio do Atlético Paranaense, em Curitiba (PR), às 16h 04/09 – Brasil x Portugal, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), às 10h O Desafio de Ouro é uma realização da CBV com apoio da Federação Paranaense de Voleibol, da Federação do Distrito Federal de Voleibol e do Clube Atlético Paranaense. O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro Read More
    Seleções
  • Sul-Americano Sub-18 feminino Brasil conquista o título de forma invicta

    A campanha irretocável, com apenas um set perdido em cinco partidas, deu à seleção brasileira Sub-18 feminina o título do XX Campeonato Sul-Americano da categoria, décimo sexto do Brasil. Neste domingo (28.08), diante de um público de 3.500 pessoas, a equipe verde e amarela superou as peruanas, donas da casa, por 3 sets a 0 (25/16, 25/16 e 25/22), em 1h41, no ginásio Manuel Bonilla, em Lima (PER), para conquistar o lugar mais alto do pódio. Em quadra o time do Brasil dominou a maior parte do jogo, contando com um bom saque e um bloqueio bastante eficiente (foram 17 pontos neste fundamento). Apenas no terceiro set as peruanas conseguiram dificultar bastante o passe brasileiro e abrir vantagem de cinco pontos. Ao longo da parcial as brasileiras equilibraram o jogo e reagiram até conseguir a virada e a vitória. A ponteira peruana Kiara Montes marcou 15 vezes e foi a maior pontuadora do confronto. Pelo lado brasileiro os destaques foram a central Daniela Seibt, com 12, e as ponteiras Mariana Bambrilla, com 11, e Julia Bergmann, com 10. “Foi uma vitória da superação. Mais de três mil pessoas aplaudiram nossa atuação. Nosso passe suportou a pressão do saque forçado e tivemos muita paciência para não errar. Fomos melhores no saque e conseguimos bloquear bem. Tenho muito orgulho desse time pela entrega para trazer o ouro para o nosso país. Não é fácil jogar nessa idade contra um ginásio lotado e fazer a partida que elas fizeram. Temos que comemorar muito esta conquista. Não posso deixar de agradecer a CBV por todo o apoio dado à nossa seleção”, declarou o treinador da equipe brasileira, Maurício Thomas. Com a chegada à final o Brasil já havia garantido vaga no mundial da categoria em 2017, assim como as peruanas também finalistas e a Argentina por ser a sede da competição. Os três países formaram o pódio, seguidos da Colômbia em quarto, Chile em quinto, Bolívia na sexta colocação, o Uruguai no sétimo lugar e a Venezuela em oitavo. A seleção do campeonato foi dominada pelos times finalistas. As brasileiras foram a central Daniela Seibt, a ponteira Mariana Bambrilla, a oposta Mayara Silva e a central Tainara Santos eleita a jogadora mais valiosa. Completando com as peruanas Flavia Montes (central), Kiara Montes (ponteira), Nayeli Vilchez (levantadora) e Valeria Takeda (líbero). SUL-AMERICANO SUB-18 FEMININO PRIMEIRA FASE 24.08 (QUARTA-FEIRA) – BRASIL 3x0 Bolívia (25/9, 25/12 e 25/12) 25.08 (QUINTA-FEIRA) – BRASIL 3x0 Chile (25/12, 25/14 e 25/9) 26.08 (SEXTA-FEIRA) – BRASIL 3x1 Colômbia (25/15, 21/25, 25/22 e 25/18) SEMIFINAL 27.08 (SÁBADO) – BRASIL 3x0 Argentina (25/18, 25/16 e 25/18) FINAL 28.08 (DOMINGO) – BRASIL 3x0 Peru (25/16, 25/16 e 25/22) CLASSIFICAÇÃO FINAL 1º BRASIL 2º Peru 3º Argentina 4º Colômbia 5º Chile 6º Bolívia 7º Uruguai 8º Venezuela SELEÇÃO DO CAMPEONATO Melhores centrais – Daniela Seibt (BRA) e Flavia Montes (PER) Melhores ponteiras – Mariana Bambrilla (BRA) e Kiara Montes (PER) Melhor levantadora – Nayelin Vilchez (PER) Melhor oposta – Mayara Silva (BRA) Melhor líbero – Valeria Takeda (PER) MVP – Tainara Santos (BRA) O Banco do Brasil e o patrocinador oficial do voleibol brasileiro Read More
    Seleções
  • campanha perfeita Pedro e Evandro vencem donos da casa e levam o ouro em Long Beach

    No Rio de Janeiro (RJ) - 28.08.2016O Brasil encerrou de ótima maneira a temporada 2016 do Circuito Mundial, com sua décima medalha de ouro. Pedro Solberg e Evandro (RJ) tiveram atuação sólida e venceram os norte-americanos Dalhausser e Lucena na final do Grand Slam de Long Beach, na noite deste domingo, na casa dos adversários. Foi o segundo ouro para o time carioca no ano.Pedro e Evandro, que ficaram no nono lugar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, fizeram um torneio exuberante em Long Beach, com sete vitórias em sete jogos e apenas três sets perdidos. A dupla, unida desde o final de 2014, soma agora oito medalhas no Circuito Mundial, sendo três de ouro, três de prata e duas de bronze.Feliz pelo título, Pedro comentou o ouro no estado onde o vôlei de praia foi criado, onde viu muitos de seus ídolos, como o capixaba Loiola, brilharem."É um sentimento incrível (vencer no berço do vôlei de praia), um sonho tornando-se realidade. Todos os meus ídolos brasileiros começaram aqui, é uma vitória muito boa e estou muito feliz por vencer nos Estados Unidos", declarou Pedro após o ouro."É um torneio muito charmoso, jogar e conquistar essa medalha de ouro é importante para Pedro e eu darmos continuidade ao nosso procedimento, nossos projetos", completou Evandro.Com o ouro de Pedro/Evandro, o Brasil encerra a temporada 2016 do Circuito Mundial com 24 medalhas nos dois naipes. Foram dez de ouro, nove de prata e cinco de bronze nos 18 eventos realizados (veja abaixo). Agora ocorre o World Tour Finals, no Canadá, com os oito melhores times da temporada em cada naipe, além de dois convites. O torneio será de 13 a 18 de setembro.A vitória em um Grand Slam rende 800 pontos ao time campeão, além de uma premiação de 57 mil dólares. Long Beach é o segundo torneio da temporada 2016 do Circuito Mundial disputado nos Estados Unidos. O país também recebeu o Open de Cincinnati, em maio. Até hoje, 15 etapas do Circuito Mundial (nos dois naipes) foram disputadas nos Estados Unidos. O Brasil soma, com o ouro deste domingo, 21 medalhas no feminino e 16 entre os homens.O JogoOs norte-americanos começaram bem, abrindo 4 a 2 em ace de Lucena. Dalhausser também começou a se destacar no bloqueio e a equipe dos EUA anotou 10 a 7. Um ace de Evandro e uma diagonal muito potente de Pedro, porém, recolocaram o Brasil no jogo, empatando o jogo em 10 a 10. No tempo técnico, os donos da casa venciam por um ponto de vantagem.Uma falta no saque de Evandro, um ace de Lucena e um ataque para fora do Brasil fizeram os EUA abrirem 14 a 11 no set. Pedro Solberg cresceu no momento de dificuldade da dupla, fez boas defesas e virou bolas importantes, encostando no placar. Em erro de ataque de Lucena, os brasileiros deixaram igual: 17 a 17. Dois bloqueios seguidos de Evandro viraram a vantagem para o Brasil, que liderava por 19 a 17, forçando pedido de tempo dos rivais. Virando suas bolas, Pedro e Evandro fecharam o set por 21 a 19.Evandro começou inspiradíssimo no segundo set. Anotou seguidamente um ponto de ace e outro de bloqueio, anotando 5 a 3 para os brasileiros. Os EUA empataram rapidamente, após ace de Dalhausser, mas os brasileiros retomaram a vantagem em erro de ataque de Dalhausser e bloqueio de Evandro sobre Lucena: 10 a 8 no placar. Os norte-americanos não desistiram, se aproveitaram de erros brasileiros e viraram para 13 a 12. Dalhausser, no bloqueio, abriu dois pontos importantes, fazendo 18 a 16. Em ataque de Dalhausser na diagonal, que ainda chegou a tocar na fita, os norte-americanos fecharam o segundo set por 21 a 17, levando o jogo para o tie-break.Os times começaram o set de desempate trocando pontos e com o Brasil vencendo um ralli eletrizante com grande defesa de Lucena. Na jogada seguinte, em contra-ataque de Evandro, os brasileiros abriram 5 a 3. A vantagem subiu para três pontos em toque de Lucena na rede. Na jogada seguinte, bloqueio de Evandro sobre Lucena, vantagem de quatro pontos e pedido de tempo dos EUA. Os brasileiros mantiveram a pressão, forçando o saque e mantendo regularidade no ataque. Sem sustos, anotaram 14 a 9, com quatro pontos do jogo. Em toque na rede de Dalhausser, fecharam o tie em 15 a 9 e o jogo em 2 sets a 1.BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2016Open de MaceióDuda/Elize Maia - ouroPedro Solberg/Evandro - prataÁgatha/Bárbara Seixas - bronzeGuto/Saymon - bronzeGrand Slam do Rio de JaneiroPedro Solberg/Evandro - prataOpen de VitóriaAlison/Bruno Schmidt - ouroLarissa/Talita - ouroOpen de FortalezaDuda/Elize Maia - ouroOscar/André Stein - ouroJuliana/Taiana - prataLili/Rebecca - bronzeOpen de CincinnatiGuto/Saymon - ouroGrand Slam de MoscouAlison/Bruno Schmidt - prataLarissa/Talita - prataMajor Series de HamburgoÁgatha/Bárbara Seixas - prataLarissa/Talita - bronzeGrand Slam de OlsztynLarissa/Talita - prataAlison/Bruno Schmidt - prataGuto/Saymon - bronzeMajor Series de PorecAlison/Bruno Schmidt - ouroMajor Series de GstaadLarissa/Talita - ouroPedro Solberg/Evandro - ouroMajor Series de KlagenfurtGuto/Saymon - prataGrand Slam de Long BeachPedro Solberg/Evandro - ouroO Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro. Read More
    Circuito Mundial
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Vôlei na TV

Vôlei Quadra

Vôlei Praia

Rio 2016 Quadra

Rio 2016 Praia