• No José Liberatti Em casa, Vôlei Nestlé vence o Dentil/Praia Clube

    No duelo entre duas equipes que brigam pelos primeiros lugares da Superliga feminina 15/16, melhor para o Vôlei Nestlé (SP). A equipe de Osasco (SP) venceu, nesta sexta-feira (05.02), o Dentil/Praia Clube (MG) por 3 sets a 1 (25/11, 25/23, 14/25 e 25/12), em 1h58 de jogo, no José Liberatti, em Osasco (SP). A partida foi válida pela sétima rodada do returno da competição. Na classificação geral, o Vôlei Nestlé segue em terceiro lugar, com 41 pontos (14 vitórias e quatro derrotas). O Dentil/Praia Clube é o segundo colocado, com 45 pontos (15 resultados positivos e três negativos) e o Rexona-AdeS (RJ) lidera, com 48 pontos. A atacante cubana Carcaces, do Vôlei Nestlé, brilhou em quadra, foi eleita a melhor da partida em votação popular no site da CBV e ficou com o Troféu VivaVôlei. A ponteira ainda foi a maior pontuadora do confronto, com 25 pontos. Ao final do confronto, a jogadora comentou sobre a atuação do time de Osasco. “Nos preparamos muito bem para essa partida. Nós sabíamos da importância desse jogo e estou feliz com a forma que nós atuamos. O grupo todo está de parabéns”, disse Carcaces. Pelo lado do Dentil/Praia Clube, a central Walewska lamentou a derrota e a falta de equilíbrio do time mineiro. “Não conseguimos ter consistência ao longo do jogo. O fato da Ramirez ter se machucado na partida não é desculpa, pois em outras ocasiões conseguimos nos recuperar. Hoje, não jogamos com o passe na mão e isso acabou sendo decisivo”, explicou Walewska. Outros jogos Fora de casa, o Camponesa/Minas (MG) chegou à 13ª vitória na Superliga feminina 15/16. A equipe mineira venceu o Sesi-SP por 3 sets a 0 (25/10, 25/20 e 25/21), em 1h25 de jogo, na Vila Leopoldina, em São Paulo. A oposta Tandara teve atuação destacada e ficou com o Troféu VivaVôlei. A campeã olímpica ainda foi a maior pontuadora do confronto, com 20 pontos. O Rio do Sul/Equibrasil (SC) conseguiu uma importante vitória fora de casa pela Superliga feminina 15/16. O time catarinense venceu o Renata Valinhos/Country (SP) por 3 sets a 0 (25/14, 25/21 e 25/21), em 1h33 de jogo, no Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos (SP). A líbero argentina Tatiana foi eleita a melhor em quadra e ficou com o Troféu VivaVôlei. O Terracap/Brasília Vôlei (DF) alcançou a nona vitória na Superliga feminina 15/16. O time candango venceu o Concilig/Vôlei Bauru (SP) por 3 sets a 0 (25/17, 28/26 e 25/14), em 1h40 de jogo, no Panela de Pressão, em Bauru (SP). O Troféu VivaVôlei ficou com a levantadora Macris. O JOGO O Vôlei Nestlé começou melhor e fez 2/0. Bem no saque, o time da casa abriu quatro pontos (6/2). Se aproveitando dos erros das mineiras, a equipe de Osasco aumentou a vantagem para dez pontos (15/5). O saque do Vôlei Nestlé dificultava a vida das mineiras. Quando o placar estava 22/8, a oposto cubana do Dentil/Praia Clube, Ramirez, torceu o tornozelo ao cair de um ataque e deixou a quadra. A atacante Malu entrou na partida no seu lugar. O Vôlei Nestlé seguiu melhor até o final e venceu o primeiro set por 25/11. O Dentil/Praia Clube voltou melhor para o segundo set e, com um ace da ponteira Pri Daroit, fez 5/4. O Vôlei Nestlé virou o marcador e foi para o primeiro tempo técnico, com dois de vantagem (8/6). Quando o time de Osasco fez 10/6, com um ace da levantadora Dani Lins, o treinador Ricardo Picinin pediu tempo. A paralisação fez bem ao time mineiro que encostou (11/10). Bem no bloqueio, as donas da casa voltaram a abrir (14/10). O ponteira Pri Daroit conseguiu uma boa sequência de saques e as mineiras encostaram (20/17). O Vôlei Nestlé segurou uma reação do Dentil/Praia Clube e fechou o segundo set por 25/23. A terceira parcial começou equilibrada. O Dentil/Praia Clube foi para o primeiro tempo técnico com um de vantagem (8/7). Bem no saque e no ataque, o time de Uberlândia abriu seis pontos (16/10). Liderados pela jovem oposta Malu e pela levantadora Claudinha, as visitantes dominaram toda a parcial e venceram o terceiro set por 25/14. A quarta parcial começou disputada ponto a ponto. Numa bola de segunda da levantadora Dani Lins, o Vôlei Nestlé abriu dois pontos (7/5). Se aproveitando dos erros das visitantes, a equipe da casa abriu cinco pontos (10/5). O Dentil/Praia Clube fez três pontos seguidos e o treinador Luizomar de Moura pediu tempo. A paralização fez bem as donas da casa que com boas defesas abriram cinco (14/9). O Vôlei Nestlé dominou a parte final da parcial e venceu o quarto set por 25/12 e o jogo por 3 sets a 1. EQUIPES VÔLEI NESTLÉ – Dani Lins, Lise Van Hecke, Carcaces, Gabi, Adenízia e Thaísa. Líbero – Camila Brait Entraram – Ivna, Suelle e Diana Técnico – Luizomar de Moura DENTIL/PRAIA CLUBE – Claudinha, Ramirez, Alix, Michelle, Natasha e Wal. Líbero – Tássia Entraram – Pri Daroit, Jú Carrijo e MaluTécnico – Ricardo Picinin SUPERLIGA FEMININA 15/16 SÉTIMA RODADA DO RETURNO04.02 (QUINTA-FEIRA) - Pinheiros/Klar (SP) 1 x 3 Rexona-AdeS (RJ) (17/25, 25/22, 20/25 e 15/25), no Henrique Villaboim, em São Paulo (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Renata Valinhos/Country (SP) 0 x 3 Rio do Sul/Equibrasil (SC) (14/25, 21/25 e 21/25), no Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Concilig/Vôlei Bauru (SP) 0 x 3 Terracap/Brasília Vôlei (DF) (17/25, 26/28 e 14/25), no Panela de Pressão, em Bauru (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Sesi-SP 0 x 3 Camponesa/Minas (MG) (10/25, 20/25 e 21/25), na Vila Leopoldina, em São Paulo (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Volei Nestlé (SP) 3 x 1 Dentil/Praia Clube (MG) (25/11, 25/23, 14/25 e 25/12), no José Liberatti, em Osasco (SP) - SPORTV06.02 (SÁBADO) - São Bernardo Vôlei (SP) x São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), às 14h45, no Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo (SP)O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro Read More
    Superliga
  • Eleições Duas chapas fazem pré-registro para eleição das Comissões de Atletas

    Duas chapas fizeram nesta sexta-feira (05.02), na sede da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), o registro para concorrerem à eleição das Comissões de Atletas da CBV (uma de voleibol de quadra e outra de voleibol de praia). Podem participar atletas e ex-atletas e outras chapas podem se inscrever até as 18h da próxima sexta-feira (12.02), quando se encerra o período de registro. Na quadra, a chapa registrada é formada por André Heller (presidente), Gilmar Teixeira, o Kid (vice-presidente), Lucarelli, Fabi e Renatinha (membros); na praia, por Emanuel (presidente), Harley (vice-presidente), Fernanda Berti, Oscar e Josi (membros). A eleição será realizada online com a participação de atletas e ex-atletas registrados na entidade no dia 25 de fevereiro de 2016 e a CBV dá suporte a este processo eleitoral. A participação dos jogadores nos fóruns de decisão da entidade cria uma expectativa positiva, como explica o diretor executivo Ricardo Trade. “Nós da CBV entendemos que é fundamental termos os atletas conosco, participando de nossa gestão e contribuindo para a construção do voleibol brasileiro. O nosso presidente Toroca (Walter Pitombo Laranjeiras) está empenhado em construir cada vez mais uma gestão transparente e democrática, e este é mais um passo nesta caminhada”, comentou Ricardo Trade.                 As Comissões de Atletas de Voleibol de Quadra e de Voleibol de Praia da Confederação Brasileira de Voleibol – CBV são órgãos de representação da categoria de atletas perante a CBV. A documentação completa (edital e regulamento) está publicada no site oficial da entidade (http://2016.cbv.com.br). O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro Read More
    Institucional
  • Neste sábado Duelo do ABC Paulista encerra sétima rodada do returno

    Um duelo entre equipes do ABC Paulista encerrará a sétima rodada do returno da Superliga feminina de vôlei 15/16. O São Bernardo Vôlei (SP) jogará com o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) às 14h45 deste sábado (06.02), no ginásio Adib Moyses Adib, em São Bernardo do Campo (SP). Na classificação geral, o São Cristóvão Saúde/São Caetano aparece na décima posição, com 17 pontos, e luta por um lugar entre as oito primeiras que se classificam para o playoff da competição. O São Bernardo Vôlei está em 12º lugar, com três pontos, e uma vitória. No primeiro turno, o time do treinador Haírton Cabral levou a melhor e venceu a equipe de São Bernardo por 3 sets a 0. A levantadora Teny, do São Bernardo Vôlei, falou da expectativa para o duelo contra o rival do ABC Paulista. “Além de ser um clássico regional, tem a nossa luta para tentar subir na tabela e a briga delas de tentar se classificar para o playoff, assim acredito que será um jogo disputado, porém é sempre difícil jogar com elas, que têm um bom volume de jogo e estão vindo de uma vitória contra o Bauru", disse Teny. No São Cristóvão Saúde/São Caetano, o treinador Haírton Cabral comentou sobre a importância da partida na luta por um lugar entre as oito melhores equipes da Superliga feminina 15/16. “Nós estamos correndo atrás da classificação e o São Bernardo é um adversário perigoso que vem tirando sets e dificultando os jogos. Elas fizeram algumas modificações táticas e estamos estudando isso. Nossa proposta é evoluir nosso padrão independentemente do adversário e todo set perdido pode fazer falta na classificação”, afirmou Haírton Cabral. SUPERLIGA FEMININA 15/16 SÉTIMA RODADA DO RETURNO04.02 (QUINTA-FEIRA) - Pinheiros/Klar (SP) 1 x 3 Rexona-AdeS (RJ) (17/25, 25/22, 20/25 e 15/25), no Henrique Villaboim, em São Paulo (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Renata Valinhos/Country (SP) x Rio do Sul/Equibrasil (SC), às 19h30, no Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Concilig/Vôlei Bauru (SP) x Terracap/Brasília Vôlei (DF), às 19h30, no Panela de Pressão, em Bauru (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Sesi-SP x Camponesa/Minas (MG), às 20h, na Vila Leopoldina, em São Paulo (SP)05.02 (SEXTA-FEIRA) - Volei Nestlé (SP) x Dentil/Praia Clube (MG), às 20h, no José Liberatti, em Osasco (SP) - SPORTV06.02 (SÁBADO) - São Bernardo Vôlei (SP) x São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), às 14h45, no Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo (SP)O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro Read More
    Superliga
  • camping Base promove programa intensivo de treinos em Saquarema com técnicos e atletas

    Do Rio de Janeiro (RJ) - 05.02.2016 Aprimorar metodologias de treinamento, trocar experiências e somar conhecimento são os objetivos do primeiro Camping realizado pela unidade de seleções de vôlei de praia em Saquarema (RJ), no Centro de Desenvolvimento do Voleibol (CDV). A iniciativa, que começou no último dia 1 de fevereiro e segue até o dia 11 deste mês, conta com 24 atletas (12 em cada naipe) Sub-19 e Sub-21, além de 10 treinadores de vários centros de treinamento do país. Os treinamentos - realizados com a parceria do Comitê Olímpico Brasileiro e do Ministério do Esporte - são divididos por idade e equipes de trabalho, realizados em grupos, promovendo interação não apenas entre os atletas, mas também entre técnicos. Além das atividades com bola e parte física, são realizadas avaliações técnicas, exames, coleta de dados, palestras e debates. Na visão do técnico Robson Xavier, supervisor do Camping e coordenador da Associação Maringaense de Vôlei de Praia, a imersão em Saquarema eleva a qualidade técnica da preparação de base. "É um intercâmbio excelente, pois possibilitamos que ideias e metodologias sejam compartilhadas, levando o que cada centro local possui de destaque para outros locais do país. Também acompanhamos de perto atletas com potencial para representar o Brasil nos Mundiais deste ano. E a estrutura do CDV permite foco total, com alimentação correta e demais vantagens", destacou Rosbon. A abertura do Camping contou com uma palestra das medalhistas olímpicas Adriana Behar e Shelda, assistida inclusive pela equipe de Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ), campeãs mundiais e que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016. A paranaense e a carioca também estão utilizando o CDV para realizar parte da preparação olímpica e contribuíram com depoimentos aos jovens convocados para o Camping. Estão entre os 24 atletas convocados estão quatro campeões mundiais de base - Arthur Lanci (PR), George (PB), Andressa (PB) e Duda (SE) - e duas campeãs olímpicas da juventude - novamente Duda e Ana Patrícia (MG). "É bom e importante estar aqui, são os melhores jogadores da categoria do Brasil, muitos que já estão disputando o Circuito Brasileiro. E juntamos o que cada um tem de melhor, isso eleva o nível dos treinamentos. Além disso, em Saquarema esse tipo de preparação é maximizada, respiramos vôlei de praia, focados somente nisso", declarou Andressa. Um dos ícones do vôlei de praia brasileiro, o medalhista Pan-Americano de 1999 e campeão do Circuito Mundial de 1993 e 1995, Roberto Lopes, também participou das palestras. E entrou em quadra em treinamentos específicos de defesa. Os jovens também puderam observar um pouco das atividades das campeãs mundiais Ágatha e Bárbara Seixas de perto. "É uma oportunidade de promover debates, espalhar o conhecimento e acompanhar de perto vários jovens que estão se destacando nas competições nacionais. A atenção na renovação é uma preocupação constante na CBV e queremos oferecer a melhor estrutura para que os técnicos levem o conhecimento para os CTs regionais", disse Franco Neto, gerente de seleções de vôlei de praia. O Brasil, atual campeão mundial Sub-19, terá três compromissos em torneios de base em 2016. O primeiro será o Sub-21, realizado em Lucerna, na Suíça, de 11 a 16 de Maio. O Mundial Sub-17, de 12 a 17 de julho, está agendado para Cabo Frio (RJ), enquanto o Sub-19 será realizado de 26 a 31 de julho, em Lanarka, no Chipre. Read More
    Praia
  • Benefício CBV: Clubes e federações recebem repasse de transferência de atletas

    A atual gestão da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), liderada pelo presidente Walter Pitombo Laranjeiras, o Toroca, criou uma nova política na instituição que visa a beneficiar clubes e federações responsáveis pela descoberta e pelo desenvolvimento de atletas de quadra que se transferem para o exterior. Com a novidade, o valor arrecadado com a taxa de 10% das transferências passa a ser dividido e entidades filiadas à CBV já receberam os primeiros repasses. O total arrecadado pela Confederação Brasileira com as transferências internacionais até 23 de dezembro de 2015 foi de R$ 1.911.513,08 – deste montante, foram 189 transferências, sendo 115 de atletas do naipe masculino e 74 do feminino. Desta verba, diz a regra que recebe o repasse em cada transferência internacional a primeira federação, o primeiro clube, a última federação e o último clube do atleta em questão – com exceção dos casos em que não haja vínculo com o último clube (quando o jogador se transfere após o término da vigência contratual ou já esteja jogando no exterior). Alguns exemplos clássicos envolvem grandes nomes do voleibol brasileiro como Sheilla, atualmente na Turquia, e Leandro Vissotto, que joga no Japão. Mackenzie, de Belo Horizonte (MG), e Flamengo, do Rio de Janeiro (RJ), foram os clubes responsáveis pelo trabalho de iniciação desses atletas e receberam, assim como as federações de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, os devidos repasses. A cada ano será verificado o valor total arrecadado com a janela de transferência internacional, que acontece entre outubro e maio, e os repasses serão realizados novamente. A divisão será sempre a mesma: 50% serão rateados pela cadeia produtiva da modalidade: 20% para o clube do primeiro registro do atleta transferido, 20% para a federação à qual o primeiro clube é filiado, 30% para o último clube do atleta transferido e 30% para a federação à qual o último clube é filiado; os outros 50% de receita para os projetos de desenvolvimento da CBV (Museu, Pós-Carreira, VivaVôlei, Universidade, Cursos de Desenvolvimento). A ajuda vem sendo muito bem recebida por todos. Segundo o presidente da Federação Mineira de Voleibol, Carlos Rios, esta é uma forma justa de prestigiar os formadores de atletas. “Esse sempre foi um problema para os clubes formadores. Afinal, eles faziam o atleta que, quando despontava, não trazia benefício algum para eles. Agora, essa política é o reconhecimento do voleibol aos clubes que ainda formam atletas, além de ser uma motivação, um incentivo, para que eles continuem com esse trabalho”, opinou Carlão. O presidente da Federação Mineira fez questão de destacar ainda mais a importância da nova política de transferência internacional criada pela CBV. “A categoria de base tem que ser valorizada e, pela primeira vez na história do voleibol, há esse reconhecimento ao trabalho que é feito lá no primeiro degrau de uma carreira”, complementou Carlão. Os clubes também comemoram a ação. Segundo o Diretor Executivo de Esportes Olímpicos do Flamengo, Marcelo Vido, essa é uma notícia extremamente positiva. “Em primeiro lugar, recebemos isso como um grande reconhecimento aos clubes formadores. Sentimos que há um número cada vez menor de clubes que investem nesse trabalho, por uma série de motivos, e essa política de transferência pode fazer muitos deles repensarem a possibilidade de formar atletas”, comentou Marcelo Vido. O dirigente do Flamengo ainda falou sobre o destino do repasse que seu clube receberá. “Tudo isso é uma cadeia. Essa verba que entrará será toda destinada à formação e nós vamos continuar nessa luta, nesse trabalho de fazer surgir novos valores para o voleibol”, concluiu Marcelo Vido. O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do vôlei brasileiro Read More
    Institucional
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Superliga

Vôlei Quadra

Vôlei Praia

Superliga B